Notícias

    Postado em 28 de Abril de 2015 às 15h04

    MOVIDA

    Sindicom Chapecó MOVIDA SINDICOM marca presença no MOVIDA       Foi realizado no dia 28 de abril em Chapecó o Movida – Movimento em Defesa da Vida, Saúde e Segurança da Classe Trabalhadora...

    SINDICOM marca presença no MOVIDA
      
       Foi realizado no dia 28 de abril em Chapecó o Movida – Movimento em Defesa da Vida, Saúde e Segurança da Classe Trabalhadora Catarinense. Milhares de trabalhadores e trabalhadoras de todo o Estado de Santa Catarina que se reuniram para reivindicar melhores condições de trabalho.
       O movimento é realizado por diversas entidades sindicais e acontece há 12 anos em todo o estado. Conforme dados do CEREST/Chapecó na macrorregião oeste, em 2010 foram registradas 1.305 notificações de acidentes e doenças do trabalho na macrorregião Grande Oeste, em 2014, o número saltou para 5.549 (um aumento acima de 325%). No mesmo período (2010), dois trabalhadores perderam a vida segundo os dados. Em 2014, foram registrados oito óbitos decorrentes de acidentes de trabalho.
       Outro dado alarmante é Santa Catarina ocupa o primeiro lugar no ranking nacional de doenças e acidentes de trabalho. Somente em 2012 cerca de 48 mil pessoas foram vítimas de acidentes e doenças do trabalho, ou seja, a cada 1.000 habitantes 7,6 deles foram vítimas de acidentes e doenças do trabalho (Fonte: MPS / IBGE / DIEESE / FETIESC, 2013). Além disso, uma pesquisa realizada pelo Ministério Público do Trabalho revelou que os trabalhadores (as) em Santa Catarina adoecem 48% a mais que a média nacional. (Fonte: UFSC / UNIVALI, 2013). O perfil dos agravos à saúde dos trabalhadores (as) catarinenses atingem, principalmente, os setores industriais de frigoríficos, têxteis e comércio varejista.
       Como representante dos trabalhadores e trabalhadoras no comércio de Chapecó e Região, o SINDICOM, participou do ato com o presidente Ivo Pereira Moraes e os dirigentes sindicais Mariza Costella, Jair Tessaro e Claudete da Silva Fernandes. Para a diretoria do SINDICOM, o ato mostra que as mudanças para garantir a vida, a saúde e a segurança para a classe trabalhadora devem partir da entidade sindical, unida ao apoio dos trabalhadores. Somente desta forma, com as mãos dadas, será possível mudar a situação para melhor.
       Após se reunirem na Praça Coronel Bertaso, os manifestantes realizaram uma caminhada pela avenida Getúlio Vargas. Diversas lideranças e autoridades participaram do ato e tiveram direito ao uso da palavra.

    Veja também

    GREVE GERAL 30 DE JUNHO19/06/17Para barrar as reformas, dia 30 é greve geral Em Santa Catarina atividades de esquenta serão realizadas dia 20 de junho e na sexta-feira, dia 30, acontece a greve geral Escrito por: Sílvia Medeiros Dia 30 de junho acontece em todo o país o segundo dia de greve geral só nesse ano. Impulsionados pelas reformas do governo Temer, que muda regras importantes de acesso á aposentadoria com a reforma da Previdência e......
    15239002/11/16Intercâmbio Cuba Dirigentes da FECESC realizam intercâmbio na Universidade de Havana “Nós, cubanos, aprendemos com José Martí que nossa pátria é a humanidade” Fidel Castro em discurso de Conferência......
    Terceirização - Um perigo real01/09/16    Entende-se por terceirização do trabalho o processo pelo qual uma instituição contrata outra empresa para prestar um determinado serviço. Atualmente, no sistema capitalista em sua fase financeira, essa......

    Voltar para Notícias